Home

 

 

         
Home > ETAs > Características

Confira as características da água conforme cada Estação de Tratamento de Água (ETA):

ETA I

ETA I

 

 

 

 

 

Localização: Rua São Pedro - fundos da Igreja Matriz, Centro
Vazão de tratamento: 180 L/s 
Reservação: 1.000 m³
Captação: Rio Itajaí-Açu

A ETA I começou a ser construída no início da década de 1970, sendo inaugurada em 08 de novembro de 1972 pelo então prefeito Paulo Wehmuth. A obra contemplava uma estação de tratamento e um reservatório com capacidade para 500 m³. Na época a captação da água era feita por meio de um poço que ficava às margens do rio Itajaí-Açu, no bairro Margem Esquerda. 

No início de suas operações, a estação tratava 16 L/s e atendia o Centro e suas periferias: parte dos bairros Margem Esquerda, Sete de Setembro, Santa Terezinha, Gaspar Grande e as ruas Frei Solano, Itajaí e Doutor Nereu Ramos, beneficiando cerca de 1,5 mil ligações.

Atualmente a ETA I é a maior estação de tratamento do Samae. Cada unidade da estação conta com dois sistemas independentes de tratamento. A estação abastece os bairros Centro, Coloninha, Figueira, Gaspar Grande, Gasparinho, Gaspar Mirim, Lagoa, Margem Esquerda, Poço Grande, Santa Terezinha e Sete de Setembro. O número de ligações é de 11.130 e o de economias 13.955 (dados de janeiro de 2015). 

 

ETA II

ETA II

 

 

 

 

 

Localização: Rua Antonio Moser, Bela Vista
Vazão de tratamento: 35 L/s 
Reservação: 540 m³
Captação: Rio Itajaí-Açu

A ETA II foi construída em 1989 e inaugurada em 1990. A Ceval Alimentos – adquirida anos mais tarde pela Bunge Alimentos – fez a doação de uma estação de tratamento compacta. Este tipo de ETA possui os processos de floculação, decantação e filtração em uma unidade compacta e fechada. A aplicação dos produtos químicos e a mistura rápida eram feitas na tubulação de entrada da estação. Em contrapartida o Samae instalou um reservatório de contato e um reservatório de distribuição de água com capacidade para 600 m³.

Entre os anos de 1994 e 1995 o Samae retirou a estação compacta e construiu no mesmo local uma estação de tratamento convencional. Em 2009 foi substituído o sistema de captação existente que se fazia por meio de uma embarcação metálica por um sistema flutuante em PVC mais compacto e moderno. 

Atualmente a ETA II abastece o bairro Bela Vista e parte do Figueira, até a rua Guilherme Zabel, próximo a tinturaria Chantelle. O número de ligações é de 3.003 e o de economias é de 3.879 (dados de janeiro de 2015).

 

ETA III

A ETA III foi construída em 1991 e inaugurada em 1992. Abastecia os moradores do bairro Belchior Baixo, beneficiando aproximadamente 150 ligações. Os tanques da estação e reservação foram doados pela empresa de pré-moldados Protótipo, de Gaspar, e o restante da obra foi proveniente de recursos próprios do Samae. 

A água era captada do Rio Itajaí-Açu e conduzida a uma estação de tratamento convencional onde se realiza o processo de floculação, decantação, filtragem, desinfecção e por último vai para o laboratório de controle de qualidade. Em seguida era armazenada em um reservatório de 40 m³. No ano 2000 a ETA III foi desativada e os moradores do Belchior Baixo passaram a ser abastecidos pela ETA V, localizada no Belchior Alto.

 

ETA IV

 

 

 

 

 

Localização: Rua Carlos Zuchi Neto, Bateias
Vazão de tratamento: 14,6 L/s 
Reservação: 400 m³
Captação: Ribeirão Bateias

A ETA IV, localizada na Rua Carlos Zuchi Neto, bairro Bateias, começou a ser construída em 1992. No final de 1993 foi inaugurada. O tratamento da água era feito através do sistema de filtros lentos, onde se realiza apenas o processo de filtragem e cloração. A ETA IV foi projetada inicialmente para atender 700 famílias e ter uma reservação de 80 m³.

No ano de 2006, a estação foi reformada e batizada de Estação de Tratamento de Água Arcedes Zucchi, uma homenagem ao antigo morador e comerciante do bairro Bateias. Além disso, o sistema de tratamento mudou, passando a ser executado da mesma forma que uma estação convencional. Este processo envolve a captação da água, floculação, decantação, filtragem, cloração e fluoretação. O reservatório também foi ampliado para 400 m³. Hoje a vazão de tratamento é de 12 L/s. 

Atualmente a ETA IV abastece os bairros Bateias e Barracão e as localidades Óleo Grande e Arraial dos Claudinos. O número de ligações é de 1.407 e o de economias é de 1.564 (dados de janeiro de 2015).

 

ETA V

ETA V

Localização: Rua Nova Biguaçu, Belchior Alto
Vazão de tratamento:
20 L/s
Reservação: 
310 m³
Cap
tação: Ribeirão Belchior

A ETA V foi construída e inaugurada em 1997. A água era captada do Ribeirão Belchior e em seguida bombeada até uma estação de tratamento onde se realizava uma filtragem em sentido ascensional (de baixo para cima), sendo a água filtrada recolhida em uma calha. Após este processo, era adicionado flúor e cloro e em seguida a água armazenada em um reservatório com capacidade para 150 m³. 

No início a ETA V abastecia os bairros Belchior Alto e Belchior Central, beneficiando uma média de 500 ligações. Em 2000 a ETA III, responsável pelo abastecimento do Belchior Baixo foi desativada, e a ETA V começou a atender também este bairro, passando para cerca de 700 ligações. 

Em novembro de 2008 a captação da ETA foi destruída em virtude de deslizamentos de terra que se abateram sobre a cidade de Gaspar e que afetaram o Ribeirão Belchior. Temporariamente, o abastecimento era feito por um sistema de poço artesiano. Em dezembro de 2011 foi construída uma nova captação de água no Ribeirão Belchior e a ETA V foi reformada, passando a operar novamente.

Atualmente a água que abastece a região do Belchior é utilizada apenas do Ribeirão. O número de ligações é de 1.006 e o de economias é de 1.056 (dados de janeiro de 2015).

 

ETA VI

ETA VI

 

 

 

 

 

Localização: Rua Leonardo Pedro Schmitt, Macucos
Vazão de tratamento: 1,9 L/s
Reservação: 100 m³
Captação: Poço artesiano

A ETA VI, localizada na rua Leonardo Pedro Schmitt, bairro Macucos, começou a ser construída em 2002 e foi inaugurada em 2003. O sistema de captação de água é realizado através de um poço artesiano, que fica a 143 metros de profundidade. A água é bombeada até um tanque de contato onde através de equipamentos instalados na Casa de Química recebe adição de cloro e flúor. Em seguida é encaminhada para um reservatório de aço com capacidade para 100 m³ e distribuída à população. Hoje a ETA VI abastece apenas o bairro Macucos. O número de ligações é de 122 e o de economias é de 121 (dados de janeiro de 2015).


As atividades desenvolvidas pelo Samae estão de acordo com a Portaria n° 2.914/2011, do Ministério da Saúde, e as mesmas vêm sendo realizadas na forma legal, conforme cálculo de amostragem. Como temos cinco estações de tratamento de água, para cada estação existe um plano de amostragem próprio respeitando as particularidades de cada uma e o número da população atendida.
Além disso, este é um sistema de controle para que uma vez verificado o resultado em desacordo, sejam tomadas medidas corretivas imediatamente, preservando com isso, a saúde e a qualidade de vida da população.
 
Todas as amostras devem atender aos limites determinados na legislação vigente - Portaria MS nº 2.914/2011. Para outros parâmetros e ou informações consultar no escritório do Samae.
 
Ir ao topo

 

Nosso Endereço

Rua Barão do Rio Branco, 500 - Centro

Gaspar - SC - CEP: 89110-000

Contato

Telefone: (47) 3332.1155

E-mail: samae@gaspar.sc.gov.br

Redes Sociais


© Samae Gaspar. Todos os direitos reservados.